O Metropolitan Online dá Nightmare 4 de 5

08/09/2010 17:51

Depois da trágica morte do baterista James "The Reverend" Sullivan, que morreu com a idade de 28 em 2009, banda de metal alternativo Avenged Sevenfold conseguiu superar as adversidades dentro de sua banda para gerar Nightmare. É um álbum digno de lembrança.

Mike Portnoy, ídolo de Sullivan, foi convidado a tocar para Nightmare, que foi concebido para homenagear Sullivan. Ele é impressionante para dizer o mínimo.

Direito fora do morcego de asas, com o seu novo single, "Nightmare", Avenged Sevenfold quer fazer o álbum inteiro sobre Sullivan.

O trabalho de guitarra é memorável, e M. Shadows, vocalista Avenged Sevenfold, começa o trabalho feito por trás do microfone, mas é Mike Portnoy que faz a diferença por causa da agonia que a banda enfrentou após a morte de Sullivan, dando um espetáculo raro, memorável na bateria.

Este álbum soa um pouco depressivo, especialmente em torno do ponto médio, mas isso é de se esperar quando você perde uma parte importante do seu quebra-cabeça. O peso do álbum parecia ser um caminho para a banda, bem como ouvintes, para obter a sua mente fora dos aspectos deprimidos do conteúdo.

No geral, porém, este álbum é uma grande resposta para lidar com a adversidade. "Save Me", a última música do álbum, foi uma oportunidade de 11 minutos de Avenged Sevenfold para dizer adeus ao seu ex-baterista. Qual a melhor maneira para ajudar a lidar com uma tragédia do que para tocar música em memória de um dos seus próprios?

 

Fonte