Resenha da Metal Hammer de Nightmare.

25/07/2010 17:02

A Revista Metal Hammer, no dia 17 de Maio, fez uma resenha da nova música do A7X, Nightmare.

Segue abaixo a tradução, feita por Mariana Pacheco e Dimmas, postada na comunidade Avenged Sevenfold BR

“Nós ouvimos a nova música do Avenged Sevenfold e eles estão de volta com a vingança em ‘Nightmare’!
A nova faixa de Avenged Sevenfold ‘Nightmare’ atingiu as ondas de rádio na US Radio e a Metal Hammer ouviu a música! Confira nossa resenha sobre o que você pode esperar da música.
Primeiramente, tem que ser dito que pesando épicos 6:16, ‘Nightmare’ inclui todos os giros e viradas colossais que os fãs dos rapazes de Orange County vieram a esperar. É uma volta na montanha russa do Rock n’ Roll, com momentos verdadeiramente espetaculares, salpicados ao longo da faixa.
Abrindo com um piano simples que soa como uma caixa de música sinistra, guitarras e bateria se juntam e espelham a melodia inicial. A bateria é intensamente furiosa e espelhada no clássico estilo de The Rev, metralhador e militarístico. A guitarra solo épica paira sobre a faixa, antes de M Shadows urrar “Nightmare!” e a base vibrante ganhar terreno.
O verso se inicia como marca registrada do Avenged. Os vocais de Shadows acentuados por um riff matador em estilo semelhante ao de Critical Acclaim. Maçante, épico e pronto pra guerra. A mensagem no Twitter semana passada (“Dragged ya down below, Down to the Devil’s show To be his guest forever… [Peace of mind is less than never]) prevê os primeiros versos da música. Os versos são clássicos do Avenged, mas tem o poder da era Black-Album do Metallica e a presunção inicial de Guns n’ Roses. Extremamente impressionante!
A preview de 30 segundos que tem rodado o YouTube é o refrão da música. Revigorante e instantaneamente memorável, é fácil perceber porquê “Nightmare” serve como o primeiro single do álbum.
Algo que se torna aparente em toda a faixa é que Mike Portnoy fez um trabalho incrível replicando o estilo de bateria de The Rev. Essa sempre foi uma parte essencial do som do A7X e Portnoy tirou de letra, tocando em ritmos não convencionais, mas que se mantêm sólidos em todos os momentos.
Seguindo o segundo refrão, uma risada calorosa de Shadows é seguida por uma mudança no ritmo e a primeira guitarra bravejante é de Synyster Gates. O ritmo da faixa se anuncia e Gates lança uma linha de guitarra que poderia arrancar a tinta das paredes do aposento em que você se encontra. A injeção de combustível rapidamente entra em ação sob o solo berrante de Gates. Se você é um fã de Avenged, isso vai estourar seus miolos pra fora dos seus ouvidos!
O solo termina com uma linha vocal de confronto (palavra e repetição) de Shadows. O que impressiona é que tem muita coisa ocorrendo na música, e todas elas têm o impacto de um soco no nariz.
“Nightmare” é um clássico Avenged Sevenfold em espera. O hard-rock metal híbrido que o Avenged tem aperfeiçoado com o passar dos anos está em seu ápice. Se isso não te deixa salivando pelo lançamento do novo álbum do A7X nesse verão (inverno aqui), você é um caso perdido.
O Avenged Sevenfold está de volta e soa incrível!”