Revista Goldmine com Mike Portnoy falando sobre a relação com o Avenged Sevenfold

25/07/2010 17:46

A Revista Goldmine fez uma entrevista com Mike Portnoy da qual ele fala sobre a relação com o Avenged Sevenfold:

 

O Baterista do Avenged Sevenfold, Jimmy Sullivan, era um grande fã seu. A sua participação com a banda é, provavelmente, um grande honra para eles e é um gesto muito legal de sua parte.
É uma honra para mim, terem me pedido para fazer isso nesta situação. Quero dizer, quando eu entrei e fiz o álbum, era algo no qual eu estava honrado por fazer. Eu queria ser muito cuidadoso ao trazer à vida as linhas de bateria que The Rev havia feito. Eles perderam um irmão em uma idade muito precoce. Ele tinha apenas 28 anos, então foi uma tragédia e eles tinham de suportar. Eu queria continuar o seu legado com as partes de bateria que ele iria tocar. Então eu fiz o meu trabalho e nós tivemos uma relação bem pessoal… Os garotos são muito legais e eu realmente gostei de gravar com eles. E eu lhes disse que, se eu estivesse disponível para fazer uma turnê com eles, eu adoraria fazê-lo e, por sorte, a turnê deles está começando ao mesmo tempo em que a do Dream Theater está terminando.

Vai ser fácil para você “trocar as marchas” tão rápido?

Estou acostumado a tocar com muitos artistas diferentes nos últimos 15 ou 20 anos, se você olhar a minha discografia. Quero dizer, eu toquei com pelo menos uma dúzia de projetos paralelos e bandas diferentes. Só este ano eu estou tocando com quatro bandas diferentes: Dream Theater, Avenged Sevenfold, Transatlantic e Hail! Isso mostra que o meu gosto musical é amplo. Eu amo muitos estilos diferentes de música e essa é uma das razões pelas quais eu gosto tanto de tocar com outros artistas..